REUNIÃO DESCENTRALIZADA MOBILIZA CIDADÃOS DE ALCÂNTARA

Com a sala da Junta de Freguesia de Alcântara mais ou menos preenchida , realizou-se ontem  uma reunião descentralizada da Câmara Muncipal de Lisboa, que começou pouco depois da 18,30 e terminou cerca das 23,30 horas.

Sendo uma reunião destinada a quem vive e trabalha nas freguesias  da Ajuda, Alcântara, Belém e S.Francisco Xavier, poderemos dizer que não foi muito concorrida, pese embora terem usado da palavra mais dos previstos 20 cidadãos, tendo sido levantados problemas que todos os intervinientes esperam  ver agora resolvidos. 
É de admitir que nestes 5 anos em que a CML tem desenvolvido esta prática, as expectativas dos cidadãos sejam muitas vezes goradas e possa por isso criar alguma descredito sobre este tipo de reuniões podendo-se compreender este nivel de participação.  Se a CML quer mesmo apostar em dar a voz aos cidadãos, terá que garantir que as respostas são dadas e em tempo que se possa considerar util.
Naturalmente que também temos a noção do pouco empenho de algumas  Juntas de Freguesia, nomeadamente a de Alcântara, que se limitou a colocar em alguns dos seus placardes o cartaz que anunciava esta reunião.

Sete cidadãos falaram sobre Alcântara. A saber:
– Ana Oliveira – colocou os problemas dos lixos da LX Factory que afectam a qualidade de vida de quem mora nos prédios da Rua 1º de Maio, contiguos ao LX. Referiu a sujidade das ruas daquela zona,bem como as questões do ruido de vários estabelecimentos nocturnos;
– João Duarte referiu-se a vários problemas da freguesia: dificuldades estacionamento, dejectos caninos nos passeios, entre outros;
– José Godinho denunciou a existencia de vários edificios degradados e abandonados na freguesia e os perigos que acarretam, bem com a questões sobre estacionamento, tendo repescado a proposta do eleito do  BE na ultima Assembleia de Freguesia, sobre o terreno situado entre a Escola Francisco de Arruda e o centro de Saude, sugerindo que a CML possa negociar com a proprietária do terreno para poder ser usado para estacionamento. Curiosamente esta proposta foi rejeitada pelos eleitos do PSD e do PS, mas aceite como possivel pelo vereador Manuel Salgado, aqui se vendo a tacanhez dos eleitos em Alcântara. José Godinho refeiriu-se inda ao balneário de Alcântara e em resposta a esta questão todos ficámos a saber que a CML tem já em andamento a aquisição de uma nova caldeira a gáz, isto mesmo depois da Assembleia de Freguesia ter reprovado uma recomendação a fazer á CML para que pudesse ser adquirida uma nova caldeira ( mostrando mais uma vez o mau comportamneto dos eleitos do PSD e do PS em Alcântara);
– Uma moradora na Rua Artur Lamas referiu problemas de etacionamento;
– Fernanda Queiros denunciou o que considerou ser uma  burocracia com a inscrição nesta reunião publica e discordou de ter que anunciar previamente á CML os temas que se pretendem focar nestas reuniões. Solicitou ainda à Câmara que desenvolva a monitorização dos Tempos Livres nas escolas , pois em sua opinião não basta descentralizar competências e meios;
– Rui Passos referiu-se  a questões relativas à atribuição de casas sociais e ao que considerou ser o mau tratamento e acopmpanhamento de muitos tecnicos da Gebalis;
– Diogo Lima denunciou a falta de limpeza e a falta de arranjo de todo o espaço que serve de  parque de estacionamento na Rua 1º de Maio. Defendeu também o arranjo da Rua 1º de Maio;
– Vitor Sarmento  apresentou um conjunto de problemas, alguns já colocados em anos anteriores e que continuam por resolver. Sobre esta intervenção daremos conta num outro artigo que publicaremos.

Nas respostas, cada vereador prestou esclarecimentos, que em diversas circunstâncias ficaram aquem do que cada cidadão esperaria, mostrando que só com a acção persistente de cada pesoa  e de cada entidade envolvida , será possivel manter acesa a vontade de transformar. Mesmo tentando compreender alguma situações que o Presidente da Câmara tentou explicar (nomeadamente o atraso das obras na Escola Raul Lino, com a falência de empreiteiros), a verdade é que no quadro do execicio de cidadania, os cidadãos poderão ver resolvidos os seus problemas.

Como diz o ditado: Quem não luta nunca ganha, quem luta pode ganhar!

Por isso , participar na vida autarquica , é também um dever civico!

Após as intervenções dos moradores, os 4 Presidentes de Junta usaram da palavra. Comentando as palavras da Presidente da Junta de Freguesia, diremos que foi globalmente positiva, mostrando a abertura para a defesa dos interesses dos moradores. Vamos ver si não ficará apenas por palavras. Mas para já é uma mudança que assinalamos.

Sobre blocoalcantara

BE Alcântara
Esta entrada foi publicada em CML e AML. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s